Consulte este glossário financeiro de A a Z explorando alguns dos principais termos e conceitos relacionados para quem é investidor

Bem-vindo(a) ao dicionário de investimentos! Aqui você encontrará definições claras e concisas de termos importantes para quem já investe ou está querendo saber como começar a investir. Este glossário é especialmente útil se você é um investidor iniciante ou se você está interessado em aprender mais sobre os diversos conceitos que permeiam o mercado financeiro.

Este glossário de investimentos é uma compilação de termos e conceitos relacionados ao mundo dos investidores. Ele serve como uma fonte de referência para investidores de todas as classes que desejam aprimorar seus conhecimentos e acompanhar tendências do mercado financeiro.

O conteúdo é estruturado de forma clara e didática, abordando tópicos como ações, renda fixa, ETFs, Stocks, fundos de investimento, renda variável, entre outros. Aproveite e descubra qual é o seu perfil de investidor, conservador, intermediário ou arrojado.

Banner Joe Ruas - Finanças na prática

Glossário de Investimentos da Inter Invest

Este dicionário de investimento é um guia completo para aprender e consultar sempre que precisar. Nele, você poderá descobrir os termos mais usados por quem faz investimentos, desde os mais básicos até as definições mais avançadas para quem é ou está pretendendo ser um investidor de sucesso. Vamos lá?

Termos financeiros com A

Ativo:

Um bem financeiro que é possuído por uma pessoa ou empresa, como ações, títulos, imóveis, etc.


Ação:

Um título de propriedade que representa uma "fatia" de uma empresa. A ação dá ao investidor (acionista) o direito de participar das decisões da empresa, geralmente através de voto em assembleia geral. Essa participação é proporcional ao percentual de ações (número de papéis) que o investidor possui. Quem compra ações também tem o direito de receber uma parte dos lucros da empresa através de dividendos.


Acionista:

Um acionista é uma pessoa ou entidade que possui ações de uma empresa. Ao possuir ações, o acionista se torna um sócio da empresa e tem direito a participar das decisões importantes da empresa, como eleição de administradores e distribuição de lucros.


Acionista majoritário:

Um acionista majoritário é uma pessoa ou entidade que possui mais de 50% das ações de uma empresa. Como o proprietário de mais de metade das ações, ele tem o controle da empresa e pode tomar decisões importantes, como eleição de administradores e distribuição de lucros.


Anbima:

ANBIMA é a sigla para Associação Brasileira de Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais. É responsável por definir uma série de boas práticas para o setor e emitir certificações, que autorizam profissionais a atuar no mercado financeiro.


Análise fundamentalista:

Método de avaliação de ativos financeiros que se baseia na análise dos fundamentos econômicos e financeiros de uma empresa, como lucros, fluxo de caixa, dívida, etc.


Análise técnica:

Método de avaliação de ativos financeiros que se baseia na análise dos gráficos de preços e volumes negociados.


Alavancagem:

Utilização de empréstimos para aumentar o potencial de retorno de um investimento.


Arbitragem:

Estratégia de investimento que consiste em aproveitar as diferenças de preço de um ativo em diferentes mercados ou entre diferentes instrumentos financeiros.


Arcabouço fiscal:

O Arcabouço Fiscal é um conjunto de regras que compõem o sistema tributário e fiscal de um país. Ele inclui a estrutura de impostos, taxas e contribuições, bem como os mecanismos de arrecadação, fiscalização e controle.


ARPAC:

É a Receita Média Mensal por Cliente Ativo (ARPAC mensal) é calculada como a média da receita mensal total, dividida pelo número médio de clientes ativos individuais durante o mesmo período. Isso envolve calcular a média do número de clientes ativos individuais ao longo desse período.


Asset:

Asset é um ativo financeiro, ou seja, é um termo que se refere a um recurso ou propriedade de valor econômico que uma pessoa, empresa ou entidade possui ou controla com a expectativa de que ele possa gerar benefícios financeiros futuros.


Apex Clearing Corporation:

É uma empresa de compensação e liquidação de títulos sediada nos Estados Unidos. Ela fornece serviços de custódia e negociação para corretoras e outras empresas financeiras.


Aplicativo de investimento

Um aplicativo de investimento é uma plataforma online com uma interface intuitiva e fácil de usar, oferecemos uma ampla gama de opções de investimento, como ações, títulos, fundos de investimentos, ETFs (Exchange Traded Funds) e, em alguns casos, até mesmo criptomoedas.


Aporte:

É o dinheiro que é colocado em um investimento, geralmente com o objetivo de aumentar o capital ou o patrimônio de uma empresa ou indivíduo.


Alocação de ativos:

A distribuição de recursos entre diferentes tipos de ativos, como ações, títulos, imóveis, etc., de acordo com uma estratégia de investimento.


Ação preferencial:

Ação emitida por uma empresa que dá ao detentor o direito a receber um dividendo fixo antes das ações ordinárias, mas sem direito a voto nas assembleias.


AuC (Assets Under Custody): 

Ativos sob custódia são títulos e ativos financeiros que são guardados por serviços de custódia e que são realizados por empresas do setor financeiro para os clientes que investem no mercado financeiro, mantendo e atualizando as ações, títulos e outros bens.

Termos financeiros com B

Bacen:

Bacen, mais conhecida como Banco Central do Brasil, é uma instituição criada em 1964 responsável pela estabilidade econômica do país, além de regulamentar o sistema financeiro brasileiro.


Balanço patrimonial:

Um relatório financeiro que mostra a posição financeira de uma empresa, incluindo seus ativos, passivos e patrimônio líquido.


Banco de investimentos:

Bancos de Investimento são instituições financeiras privadas que ajudam companhias em operações societárias, permitindo que pessoas físicas ou jurídicas apliquem dinheiro em diversas formas de investimento.


Bear Market:

Um mercado de ações em queda, caracterizado por preços de ativos caindo e pessimismo generalizado.


Benchmark:

É um parâmetro usado como referência de performance de uma determinada ação, ativo ou fundo de investimento. Ele permite a análise de desempenho e comparação entre diferentes estratégias de investimento, possibilitando avaliar se o rendimento está de acordo com o esperado.


Beta:

O beta é um indicador que mede a volatilidade de uma ação em relação ao mercado. Uma ação com beta maior que 1 tem volatilidade maior do que o mercado, enquanto uma ação com beta menor que 1 tem volatilidade menor do que o mercado.


BM&FBOVESPA:

A BM&F Bovespa é o nome da maior e mais importante bolsa de valores brasileira. Foi criada como resultado da fusão da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) e do Mercado de Mercadorias & Futuro (BM&F).


B3:

A B3 (Brasil, Bolsa e Balcão) é a bolsa de valores brasileira, sendo a maior da América Latina em termos de valor de mercado e número de empresas listadas. Oferece quatro segmentos de negociação: o mercado à vista, o mercado de opções, o mercado futuro e o mercado de balcão.


Bolsa de valores:

Ela organiza o mercado de compra e venda de ações e derivativos, criando um ambiente onde as transações podem ocorrer de forma segura e transparente. O índice Ibovespa é o principal indicador de desempenho das ações negociadas na B3.


Blue Chip:

Ações de empresas grandes e estabelecidas, geralmente com bom desempenho financeiro e reputação.


Bond:

Título de renda fixa emitido por governos ou empresas, que geralmente paga juros periódicos e tem um valor de face no vencimento.


Break-Even point:

Ponto no qual o retorno sobre um investimento é igual ao custo do investimento, geralmente utilizado para avaliar a rentabilidade de um projeto ou empresa.


Bull Market:

Um mercado de ações em alta, caracterizado por preços subindo e otimismo generalizado.


Black Swan:

Evento imprevisível e inesperado, com impacto significativo e geralmente negativo.


Backtesting:

Técnica que consiste em aplicar uma estratégia de investimento com dados históricos para avaliar seu desempenho hipotético.


Blue-Sky Laws:

Conjunto de leis e regulamentações estaduais que regulam o oferecimento e a venda de títulos de investimento, incluindo ações e títulos de renda fixa.


Bolsa de Valores:

A Bolsa de Valores é um mercado onde são negociadas ações de empresas. Os investidores compram e vendem ações, buscando obter lucro com as variações de preço.


Broker:

Chamado de corretor em português, é uma pessoa ou empresa que ajuda os investidores a comprar e vender ações na Bolsa de Valores.


Bullish:

É um termo usado para se referir a uma postura ou opinião de que o mercado está em alta e que os preços das ações vão subir.


Buy And Hold:

Estratégia de investimento de longo prazo que consiste em comprar ativos e mantê-los por um período prolongado, independentemente das flutuações de curto prazo do mercado.

Termos financeiros com C

Caderneta de poupança:

A caderneta de poupança é uma conta bancária oferecida por instituições financeiras, onde é possível guardar dinheiro e receber juros em cima do montante aplicado. Os rendimentos da caderneta não pagam Imposto de Renda, tornando-a um investimento popular desde sua criação.


Câmbio flutuante:

Sistema de câmbio onde o valor da moeda é determinado pelo mercado, sem intervenção do governo.


Capital:

Em economia, capital é qualquer bem aplicado na criação de oferta de novos bens ou serviços. É o conjunto dos bens utilizados na atividade produtiva, como dinheiro investido, recursos naturais e humanos.


Capitalização de mercado:

Valor total de uma empresa, calculado pela multiplicação do número de ações emitidas pela cotação atual das ações.


CDB (Certificado de Depósito Bancário):

O CDB é um investimento de renda fixa no qual você empresta dinheiro par a uma instituição financeira bancar seus custos de operação, e em troca recebe uma remuneração proporcional ao tempo de investimento.


Crédito privado:

Empréstimo feito por instituições financeiras ou investidores privados a empresas ou pessoas físicas.


Carteira de investimentos:

É um conjunto de ativos financeiros detidos por um investidor, como ações, títulos públicos, imóveis, entre outros, com a finalidade de alcançar um objetivo.


Carteira de ações:

Uma carteira de ações é um conjunto de ações de empresas que uma pessoa investe, podendo ser de curto, médio ou longo prazos.


Capital de giro:

Valor de dinheiro disponível para as necessidades correntes de uma empresa, como pagamento de fornecedores e funcionários.


CETIP:

A CETIP S.A. – Central de Custódia e de Liquidação Financeira de Títulos – é a instituição integradora do mercado financeiro. Ela oferece serviços de registro, central depositária, negociação e liquidação de ativos e títulos a bancos, corretoras, seguradoras, financeiras, cooperativas de crédito, consórcios, entre outros.


CDI (Certificado de Depósito Interbancário):

O CDI é usado como principal índice dos empréstimos entre os bancos e determina o rendimento anual de diversos tipos de investimento.


CRA (Certificados de Recebíveis do Agronegócio):

Os CRAs são títulos de renda fixa lastreados em recebíveis originados de negócios entre produtores rurais, como agricultores, pecuaristas e outros. Eles são emitidos por securitizadoras com o objetivo de fomentar o setor agrícola.


CRI (Certificados de Recebíveis Imobiliários):

Os CRIs são títulos de crédito de renda fixa emitidos por instituições securitizadora s diversas. Eles oferecem um direito de crédito ao investidor e servem para captar recursos destinados a financiar projetos imobiliários.


Contratos futuros:

São contratos que permitem a compra ou venda de ativos em uma data futura, a um preço estabelecido previamente.


Cobertura:

Estratégia de investimento que busca minimizar o risco de perda de valor de uma carteira de investimentos, através da utilização de derivativos.


Come-cotas

O termo come-cotas, é o imposto recolhido antecipadamente do IR conforme menor alíquota incidente, no último dia útil de Maio e de Novembro. Incide em alguns fundos como: cambiais, fundos de renda fixa, fundos de multimercado, fundos DI indexados a taxa CDI. 


Custo de oportunidade:

Oportunidade perdida de ganho, quando se opta por investir em um ativo específico.


Comunidade de Investimento:

As comunidades de investimentos são grupos de pessoas que s e unem para investir em ativos, como imóveis, ações, entre outros.


COPOM (Comitê de Política Monetária):

COPOM é um órgão do Banco Central criado em 1996 com o objetivo de traçar e acompanhar a política monetária do país. Ele é responsável pela implementação e acompanhamento da política monetária brasileira e tem como função estabelecer as diretrizes da política monetária e definir a taxa Selic.


Corretagem:

Corretagem é o serviço de intermediação financeira prestado por corretoras de valores mobiliários, que são empresas autorizadas pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) para intermediar a compra e venda de títulos financeiros.


Corretora:

Uma corretora de valores mobiliários é uma empresa autorizada pelo Banco Central e fiscalizada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM), que intermedia a compra e venda de títulos financeiros, promovendo a negociação de títulos e valores mobiliários, administram carteiras de títulos e participam de lançamento público das ações.


Cota:

Uma cota de investimento é uma fração ideal do patrimônio de um fundo de investimento, que permite aos investidores diversificar seus recursos. Elas são divididas em partes para facilitar a busca por investidores.


Cotação:

A cotação de valores mobiliários é o preço alcançado pelos títulos negociáveis nas bolsas de valores, como ações e obrigações. Esta cotação tende a aproximar-se do valor efetivo da empresa e é atribuída durante o processo de admissão à cotação oficial na bolsa de valores.


CVM (Conselho de Valores Mobiliários):

É uma autarquia vinculada ao Ministério da Economia que tem o objetivo de fiscalizar, normatizar, disciplinar e desenvolver o mercado de valores mobiliários.

Termos financeiros com D

Diversificação:

Estratégia de investimento que consiste em distribuir recursos entre diferentes tipos de ativos, setores e mercados, a fim de reduzir o risco.


Dividendos:

Parte dos lucros de uma empresa distribuída aos acionistas.


Debênture:

Os Debêntures são títulos de renda fixa emitido por uma empresa, que representa uma dívida da empresa com o investidor.


Day trade:

Day trade é uma estratégia de investimento em que um trader compra e vende um ativo financeiro, como ações, commodities ou moedas, no mesmo dia.


Depósito a prazo:

Investimento de renda fixa em que o investidor empresta dinheiro a uma instituição financeira por um período de tempo específico, com taxa de juros pré-determinada.


Depósito à vista:

Um depósito à vista é um tipo de conta bancária que permite ao titular da conta depositar e retirar dinheiro a qualquer momento, sem restrições de prazo ou penalidades por saques antecipados.


Derivativos:

Instrumentos financeiros cujo valor é derivado de outros ativos, como ações, moedas, commodities, etc. Exemplos incluem opções e futuros.


Debt:

Debt é um termo financeiro que se refere à dívida ou ao montante de dinheiro que uma pessoa, empresa ou governo deve a outra pessoa, empresa ou instituição financeira.


Depreciação:

Redução no valor de um ativo ao longo do tempo, geralmente devido ao uso ou obsolescência.


Default:

Incumprimento de uma dívida ou obrigação financeira.


Dollar Cost Averaging:

Estratégia de investimento que consiste em investir uma quantia fixa de dinheiro em um ativo regularmente, independentemente do preço. Isso pode ajudar a reduzir o risco de comprar um ativo quando está caro e aumentar o potencial de retorno ao longo do tempo.


Dow Jones:

O índice Dow Jones Industrial Average (DJIA) é um índice de preços que inclui as ações mais importantes do mercado americano. É ponderado de acordo com o preço e o nível do índice representa o valor das ações incluídas.


DTVM:

DTVM significa Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários. É uma empresa autorizada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) a atuar como intermediária na compra e venda de títulos e valores mobiliários no mercado financeiro.

Termos financeiros com E

ETF (Exchange Traded Fund):

A ETF é um fundo negociado em bolsa que reúne ativos de diversos tipos, como ações, títulos, commodities, etc. 

 


Empréstimo de margem:

Empréstimo oferecido por uma corretora, que permite que o investidor compre ativos com alavancagem, ou seja, com dinheiro emprestado. 


Endividamento:

Situação financeira de uma pessoa ou empresa que tem dívidas. 


Engenharia financeira:

Técnica que busca maximizar os lucros ou minimizar os riscos através da estruturação de ativos e passivos. 

 


Equity:

Valor de mercado de uma empresa, ou seja, o valor total dos ativos menos as dívidas. 


Especulação:

Prática de comprar e vender ativos com o objetivo de lucrar com as flutuações de preço a curto prazo. 


Empresa de capital aberto:

Empresa que tem ações negociadas em bolsa de valores e é obrigada a divulgar informações financeiras regularmente. 


Endowment:

Fundo constituído com o objetivo de gerar renda e suportar as despesas de uma instituição, geralmente universidades e instituições de caridade. 


Earnings:

Lucro líquido de uma empresa. 


Estoque:

Quantidade de ativos que uma empresa tem em estoque. 

Termos financeiros com F

FAANG

A sigla FAANG refere-se às principais empresas de tecnologia do mercado norte-americano, também conhecidas como "big techs", que compõem a Meta (Facebook), Amazon, Apple, Netflix e Alphabet (Google). Inicialmente, a sigla era FANG, sendo adaptada em 2017 para incluir o "A" de Apple, devido ao seu excepcional desempenho ao longo dos anos.


Fator de Risco:

Medida utilizada para avaliar o risco de um investimento, comparando a volatilidade de um ativo em relação ao mercado como um todo.


FGC (Fundo Garantidor de Crédito):

O FGC é uma associação civil privada e sem fins lucrativos, cuja missão é proteger investidores no âmbito do sistema financeiro nacional e prevenir o risco de uma crise sistêmica. O dinheiro para manter esse fundo vem de instituições privadas como os bancos.


Financial statement:

Relatório financeiro que mostra a situação financeira de uma empresa ou entidade, incluindo informações sobre renda, despesas, ativos e passivos.


Fluxo de Caixa:

Mede a entrada e saída de dinheiro de uma empresa ou negócio.


Forward Rate Agreement (FRA):

Contrato financeiro entre duas partes, onde uma delas se compromete a pagar a taxa de juros futura acordada, baseado em uma taxa de juros pré-estabelecida.


Fiscal Policy:

Política governamental que tem como objetivo controlar a economia, geralmente através de medidas de aumento ou redução de impostos e gastos públicos.


Financial Leverage:

Medida que avalia a alavancagem financeira de uma empresa, ou seja, a relação entre dívida e patrimônio líquido.


Fundo de Investimento:

Os Fundos de investimentos são uma instituição financeira coletiva que reúne recursos de diversos investidores para aplicar em ativos financeiros.


Fundos Mútuos:

Um tipo de fundo de investimento que reúne recursos de diversos investidores para investir em ativos financeiros.


Fundos Imobiliários:

Um Fundo Imobiliário (também conhecido como FII) é um tipo de investimento coletivo que tem como objetivo investir em empreendimentos imobiliários, tais como edifícios comerciais, galpões logísticos, shopping centers, entre outros.


Fundos de Hedge:

Fundos de investimento que buscam maximizar os lucros independentemente da direção do mercado, geralmente usando técnicas de alavancagem e short selling.


FX (Forex):

O mercado de câmbio de moeda estrangeira, onde as moedas são compradas e vendidas para fins de investimento ou especulação.

Termos financeiros com G

Garantia:

Uma promessa ou compromisso de garantir o cumprimento de uma obrigação ou o pagamento de uma dívida.


Gerenciamento de riscos:

Processo de identificar, avaliar e controlar os riscos associados a um investimento ou negócio.


Gestão de ativos:

Processo de alocar e gerir ativos financeiros com o objetivo de maximizar os retornos e minimizar os riscos.


Gold:

Ouro, metal precioso utilizado como ativo de investimento.


Governança corporativa:

Conjunto de normas e procedimentos que regem a administração de uma empresa, incluindo a responsabilidade dos administradores e a transparência das informações financeiras.


Growth Stock:

Ação de uma empresa que tem potencial de crescimento, geralmente com uma taxa de lucro baixa e um alto potencial de valorização.


Green Bond:

Título de dívida emitido por empresas ou governos para financiar projetos de energia limpa e sustentabilidade.


Gráfico de Candlestick:

Tipo de gráfico utilizado para visualizar a evolução do preço de um ativo financeiro, mostrando a variação entre o preço de abertura, fechamento, máximo e mínimo de um período de tempo.


Garantia de capital:

Proteção financeira que garante o retorno do capital investido em caso de perda.


Garantia de renda:

Proteção financeira que garante a renda do investidor em caso de perda.

Termos financeiros com H

Hedge:

Estratégia de investimento que busca proteger o portfólio contra perdas potenciais, geralmente através da compra de ativos que se movem em direção oposta aos ativos do portfólio.


Hedge Fund:

Fundo de investimento que utiliza estratégias de hedge para buscar retornos absolutos independentemente da direção dos mercados financeiros.


High-Yield Bond:

Título de dívida emitido por empresas ou governos com taxa de juros acima da média, mas também com maior risco de inadimplência.


Home Broker:

O Home Broker é uma ferramenta de negociação on-line que permite aos investidores comprar e vender ações, opções, entre outros ativos de forma autônoma.


Hot Money:

Capital especulativo que entra e sai de um país rapidamente em busca de taxas de juros mais altas ou outras oportunidades de investimento.


Holding:

É uma empresa que detém ações de outras empresas, geralmente com o objetivo de controlar as atividades dessas empresas.


Hurdle Rate:

Taxa de retorno mínima que um investimento deve alcançar antes que sejam distribuídos quaisquer rendimentos adicionais.

Termos financeiros com I

Ibovespa:

O Índice Bovespa (Ibovespa) é o principal indicador de desempenho das ações negociadas na B3 e lista as principais empresas do mercado de capitais brasileira. Ele fornece acesso aos valores de fechamento do Ibovespa para todas as sessões de negociação desde janeiro de 1998 e oferece informações detalhadas sobre gráficos, análise técnica, componentes e muito mais.


IGP-DI (índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna):

É um indicador do movimento de preços que cobre todo o processo produtivo, desde preços de matérias-primas até os preços finais dos produtos.


IGP-M (Índice Geral de Preços – Mercado):

É um indicador do movimento de preços que acompanha e indica qual é a variação dos preços praticados no mercado.


IOF (Imposto sobre Operações Financeiras):

O IOF é um imposto federal aplicado sobre diversos tipos de operações financeiras, como crédito, câmbio e seguros.


IPCA:

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) é um dos índices de inflação mais tradicionais e importantes do Brasil. O IPCA mede a variação de preços de uma série de produtos vendidos no comércio e serviços oferecidos no país.


IR (Imposto de Renda):

O Imposto de Renda é uma declaração que deve ser realizada por pessoas e empresas à Receita Federal anualmente.


Income Fund:

Fundo de investimento que busca gerar renda através da distribuição de rendimentos, como juros e dividendos.


Income Statement:

Demonstração financeira que mostra a receita, os custos e os lucros de uma empresa em um período específico.


Index Fund:

Fundo de investimento que busca replicar o desempenho de um índice de mercado, como o S&P 500.


Indexation:

Ajuste de uma taxa de juros ou de uma renda ao longo do tempo para refletir a inflação.


Índice de Basiléia:

O Índice de Basileia é uma medida utilizada para avaliar a saúde financeira de uma instituição financeira, como um banco. Ele representa a relação entre o capital próprio e os ativos ponderados pelo risco da instituição. Em outras palavras, o índice de Basileia mede a capacidade do banco de absorver perdas em seus ativos.


Inflation-Linked Bond:

Título de dívida cujos rendimentos são atrelados à inflação, garantindo um retorno real ao investidor.


Initial Public Offering (IPO):

A Oferta Pública Inicial de ações de uma empresa, geralmente feita para levantar capital e tornar a empresa pública.


Insider Trading:

Negociação de ativos com base em informações privilegiadas obtidas por meio de contato com executivos ou funcionários da empresa.


Institucional Investor:

Investidor institucional, como fundos de pensão, bancos e seguradoras, que geralmente realizam investimentos em grande escala.


Investimento:

Um investimento é a aplicação de dinheiro em ativos financeiros com o objetivo de obter lucro.


Investcash:

O Investcash, também conhecido como Meu Porquinho, é um produto que investe automaticamente todo cashback e dividendos que você recebe. Você nunca mais vai ficar sem saber o que fazer com aquele dinheirinho que recebe de volta.

Termos financeiros com J

Joint Venture:

Empreendimento conjunto entre duas ou mais empresas, onde cada uma contribui com recursos e compartilha os lucros e riscos.


Junk Bond:

Título de dívida emitido por empresas com baixa classificação de crédito, que apresentam maior risco de inadimplência.


Joint Account:

Uma conta compartilhada entre duas ou mais pessoas, onde todas têm direito a depositar e retirar fundos.


Joint Venture:

Um empreendimento conjunto entre duas ou mais empresas, onde cada uma contribui com recursos e compartilha os lucros e riscos.


Junior Bond:

Títulos de dívida emitidos por empresas com classificação de crédito inferior, geralmente com menor prioridade de pagamento em caso de falência.


Journalist Research:

Análise de ações realizada por jornalistas financeiros ou analistas de mídia.


J-REIT:

Fundo imobiliário listado na bolsa de valores no Japão, onde os investidores compram cotas e recebem rendimentos provenientes dos imóveis.


Juro nominal:

É a taxa de juros antes de se considerar a inflação. Ele é o percentual aplicado sobre o capital emprestado ou investido e é geralmente expresso em porcentagem ao ano.


Juros de mora: 

Juros de mora são os juros cobrados por um credor quando o devedor não paga uma dívida dentro do prazo acordado.


Juro real:

Juro real é a taxa de juros após se considerar a inflação. Ele leva em conta o efeito da variação dos preços no poder de compra do dinheiro ao longo do tempo, permitindo avaliar o verdadeiro rendimento de um investimento ou empréstimo.

Termos financeiros com K

K-Ratio:

O K-Ratio é uma medida de risco-ajustado que avalia a eficácia da gestão de risco de um fundo, levando em consideração a relação entre o retorno excedente do fundo e o risco assumido pelo gestor. Ele compara o retorno ajustado ao risco do fundo com o retorno ajustado ao risco de um índice de referência. 


K-Chart:

É um gráfico de linha usado para ilustrar a relação entre o preço de um ativo e o tempo. 

Termos financeiros com L

Lastro

Lastro é a garantia de ativos dos bancos, ou seja: se você investir em uma LCI, por exemplo, terá a certeza de que o banco detém em caixa o valor aplicado, o que torna a operação extremamente segura e lucrativa.


LCI (Letra de Crédito Imobiliário):

A LCI é um título de renda fixa emitido por bancos e financeiras para financiar projetos imobiliários.


LCA (Letra de Crédito do Agronegócio):

A LCA é um título de renda fixa emitido por bancos e finance iras para financiar projetos agrícolas e pecuários.


LNT (Letra do Tesouro Nacional):

São títulos públicos negociados no Tesouro Direto, com rentabilidade pré-fixada (taxa fixa) no momento da compra. Possuem lastro na dívida pública do país e são conhecidas como “Tesouro Prefixado”.


Liquidez:

A Liquidez é um ativo ser convertido rapidamente em dinheiro sem perda significativa de valor.


Liquidez diária:

A Liquidez diária é um investimento ser convertido em dinheiro sem perda significativa de valor dentro de um curto período de tempo, geralmente no mesmo dia.


Long (comprar):

É uma posição no mercado financeiro em que se compra um ativo com a expectativa de que o preço vai subir.


Leverage (alavancagem):

É o uso de empréstimos ou outros instrumentos financeiros para amplificar o retorno potencial de um investimento.

Termos financeiros com M

Marcação a mercado:

Marcação a mercado é o processo de atualizar o valor de um ativo ou passivo de acordo com sua cotação no mercado atual. Isso é feito para refletir o valor atualizado do ativo ou passivo e sua influência no patrimônio líquido da entidade.


Margem de contribuição:

É a diferença entre o preço de venda de um produto ou serviço e seus custos variáveis.


Margem líquida:

É a diferença entre as receitas e os custos totais de uma empresa.


Mercado secundário:

É o mercado no qual os investidores compram e vendem títulos já emitidos, em vez de comprá-los diretamente das empresas ou do governo.


Mercado de opções:

É um mercado no qual os investidores podem comprar ou vender opções, que são contratos que lhes dão o direito, mas não a obrigação, de comprar ou vender um ativo subjacente a um preço específico.


Mercado de ações:

O mercado de ações é o ambiente de negociações onde investidores, através das bolsas de valores, realizam operações de compra e de venda de suas participações. É a venda de novas ações emitidas pelas companhias no mercado, em troca de capital (dinheiro).


Mercado futuro:

O mercado futuro permite aos investidores especular sobre os preços dos ativos para obter ganhos. Os contratos são liquidados quando chegam ao vencimento ou quando encerrados antes disso.


Mercado de renda fixa:

É o mercado no qual os investidores compram títulos emitidos pelo governo ou por empresas, com o objetivo de obter rendimento fixo.


Meu Porquinho:

O Meu Porquinho é uma funcionalidade que permite aos clientes do Inter guardar o seu dinheiro com segurança e ainda reinvestir automaticamente seus cashbacks recebidos. Todos os cashbacks recebidos a partir de R$ 1,00 são aplicados no Fundo Inter Conservador Plus FIRF LP.

Termos financeiros com N

NASDAQ:

A NASDAQ é um mercado de ações americano onde são negociadas empresas com preços de ações menores. É o segundo maior mercado de ações do mundo em capitalização de mercado.


Nível de alavancagem:

É a relação entre o capital próprio e o capital emprestado de uma empresa ou investidor.


Nível de endividamento:

É a relação entre o endividamento total e o patrimônio líquido de uma empresa.


NDF (Nota do Dólar Futuro):

É um instrumento financeiro que permite aos investidores negociar o câmbio futuro do dólar americano com outras moedas.


Níveis de suporte e resistência:

São preços-alvo que indicam onde um determinado ativo pode encontrar dificuldades para continuar subindo ou caindo.


Nota Fiscal de Operação a Term (NFOT):

É um título emitido por sociedades corretoras ou distribuidoras de valores mobiliários, com o objetivo de captar recursos para o financiamento de operações com ações.

Termos financeiros com O

Opção:

É um contrato financeiro que dá ao comprador o direito, mas não a obrigação, de comprar ou vender um ativo subjacente (como ações, moedas, commodities) a um preço específico (strike price) em uma data específica (data de vencimento).


Opção binária:

É um tipo específico de opção em que o pagamento é ou uma quantia fixa de dinheiro ou nada.


Orçamento de caixa:

É um plano financeiro que detalha as entradas e saídas de caixa esperadas para um período de tempo específico.


Obrigações:

É um tipo de título de dívida emitido por uma empresa ou governo para arrecadar capital. O comprador de uma obrigação empresta dinheiro ao emitente e recebe juros regularmente até a data de vencimento, quando o valor principal é devolvido.

Termos financeiros com P

Portfólio:

Conjunto de ativos financeiros (ações, títulos, imóveis, etc.) que compõem a carteira de um investidor.


Preço:

Valor pelo qual um ativo é negociado no mercado.


P/L (Preço/Lucro):

Razão entre o preço de uma ação e seu lucro por ação (Lucro/Número de ações). Utilizada para avaliar a atratividade de uma ação.


P/VPA (Preço/Valor Patrimonial por Ação):

Razão entre o preço de uma ação e o seu valor patrimonial por ação (Patrimônio Líquido/Número de ações). Utilizada para avaliar a atratividade de uma ação.


Participações:

Ações de uma empresa detidas por outra empresa, geralmente com o objetivo de obter renda ou influência sobre a empresa alvo.


Peak-To-Trough:

Medida de desempenho de um investimento que leva em conta o ponto mais alto (peak) e o ponto mais baixo (trough) alcançado pelo preço de um ativo.


Pessoa Física:

Indivíduo que realiza investimentos, sem vínculo com uma empresa ou instituição.


Pessoa Jurídica:

Empresa ou instituição que realiza investimentos.


PGBL (Plano Gerador de Benefícios Livres):

O PGBL é um tipo de plano de previdência privada no Brasil. É um plano de previdência aberta, ou seja, não está vinculado a uma empresa ou instituição.


Precificação:

Precificação é o processo de estabelecimento do preço de um produto ou serviço. Ela envolve a análise de diversos fatores, tais como custos, concorrência, valor percebido pelo cliente e objetivos estratégicos da empresa.


Private Equity:

Tipo de investimento em empresas não cotadas em bolsa de valores, geralmente com o objetivo de obter retorno através da valorização das ações ou da venda da empresa.


Proventos:

Rendimentos distribuídos por uma empresa aos seus acionistas, como dividendos ou juros sobre capital próprio.


Prospectos:

Um prospecto é um documento informativo que contém detalhes importantes sobre um investimento, como ações, títulos de renda fixa, fundos mútuos, entre outros. Ele é obrigatório e é distribuído aos investidores antes de uma oferta pública de títulos ou ações.


Poupança:

A Poupança é um tipo de investimento financeiro que oferece juros compostos, ou seja, juros sobre juros. É uma forma de guardar dinheiro com segurança e sem riscos, com rendimentos mais baixos do que outros investimentos.

Termos financeiros com Q

Quantitative Easing (QE):

É uma política monetária usada pelos bancos centrais para estimular a economia, em que o banco central compra ativos financeiros para injetar dinheiro na economia.


Quota:

É a parte do patrimônio líquido de um fundo de investimento que pertence a um investidor específico. As quotas podem ser compradas e vendidas pelos investidores.


Quick Ratio:

É uma medida de liquidez que compara os ativos de curto prazo de uma empresa com seus passivos de curto prazo. Também conhecido como acid ratio.


Quality Investing:

É uma abordagem de investimento que busca investir em empresas de alta qualidade, com baixo endividamento, boa governança corporativa e fluxo de caixa estável.


Quarterly Report:

É um relatório financeiro publicado a cada trimestre por empresas listadas em bolsa, que inclui informações financeiras como receitas, despesas, lucros e previsões para o futuro.

Termos financeiros com R

Rating:

É uma avaliação do risco de crédito de um emissor de títulos, como governos ou empresas.


Renda Fixa:

Investir em Renda Fixa, é um tipo de categoria de investimentos no qual o investidor empresta dinheiro a um emissor, como um banco, governo ou empresa, e recebe de volta o principal mais juros.


Resgate:

É o processo pelo qual um investidor retira seus recursos aplicados em um fundo, ações ou outro tipo de investimento. O resgate pode ser feito com antecedência, mas isso pode resultar em perdas financeiras devido à cobrança de taxas e impostos.


RLP:

O RLP é um serviço que permite à corretora atuar como contraparte das negociações, facilitando a compra ou venda de grandes lotes de ativos de um mercado agressivo. Dessa forma, o principal objetivo do serviço é prover maior liquidez ao investidor, além de melhores preços.


Risco:

É a possibilidade de perda financeira em um investimento. Quanto maior o risco, maior a possibilidade de perda, mas também maior a possibilidade de ganhos.


Renda Variável:

É um tipo de investimento em que o valor das ações oscila de acordo com as condições do mercado.


Renda Passiva:

É um tipo de renda que não requer trabalho ativo, como aluguéis, dividendos ou rendimentos de títulos.


Rentabilidade:

É o ganho ou perda obtido em um investimento. A rentabilidade pode ser expressa em porcentagem ou em valores absolutos.


Robô Investidor:

O robô investidor é um software automatizado que ajuda os investidores a tomar decisões de investimento baseadas em algoritmos e análises de dados.

Termos financeiros com S

Stock (ação):

Uma fração de propriedade de uma empresa, que dá ao comprador o direito de voto em assembleias e a possibilidade de receber lucros através de dividendos.

Small cap:

Ações de empresas de pequeno porte.

Swing trading:

Estilo de negociação onde os investidores compram e vendem ações ao longo de um período de dias ou semanas, em vez de manter as posições por meses ou anos.

Short selling:

Vender ações que o investidor não possui, com a expectativa de que o preço cairá e ele poderá comprá-las de volta a um preço mais baixo.

Spread:

O spread de câmbio é a diferença entre o preço de compra (ask) e o preço de venda (bid) de um par de moedas em uma operação de câmbio. É uma medida de lucro para as instituições financeiras que fazem a mediação das transações de câmbio, como bancos e corretoras de valores.

S&P 500:

O S&P 500 é índice de mercado americano que mede o desempenho das 500 maiores empresas cotadas nas duas principais bolsas de valores dos Estados Unidos, NYSE e Nasdaq.

Stop Loss:

Ordem colocada para vender ações se elas atingirem um determinado preço de perda.

Termos financeiros com T

Taxa Selic:

Taxa Selic é a taxa básica de juros da economia brasileira que é definida pelo Copom e serve como referência para os juros cobrados no país, afetando diretamente os investimentos.


Taxa de Custódia:

A Taxa de Custódia é uma porcentagem cobrada ao investidor pelos bancos, corretoras ou pela B3 (Bolsa de Valores brasileira) para manter os investimentos. Ela serve como forma de remuneração da Bolsa de Valores pelo serviço de custodiante e incide sobre o montante total dos investimentos.


Tesouro Direto:

O Tesouro Direto é um programa criado pelo Tesouro Nacional que permite que pessoas físicas possam comprar títulos de dívida do Governo Federal. Ao comprar um título do Tesouro Direto, o investidor "empresta" seu dinheiro para o governo para recebê-lo de volta em uma data pré-definida, acrescido de juros. Esses recursos são usados em projetos de Saúde, Infraestrutura e outros temas de impacto social.


Tesouro Educa+

O Tesouro Educa Mais (Tesouro Educa+) conhecido como Tesouro Educação, é o novo título do Tesouro Nacional que facilita o planejamento antecipado dos gastos com a universidade dos seus filhos, de forma fácil, rentável e segura. Com ele, você tem diversas opções para organizar financeiramente o futuro educacional de maneira rápida e simples.


Tesouro IPCA+:

O Tesouro IPCA+ é um título público de renda fixa emitido pelo Tesouro Nacional, com objetivo de financiar as atividades do governo federal. O título é corrigido pela variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que é o indicador oficial de inflação no Brasil, acrescido de uma taxa de juros prefixada no momento da compra.


Tesouro Prefixado:

Os títulos do Tesouro Prefixados possuem uma taxa de juros fixa, o que significa que o investidor já sabe qual será o rendimento no momento da aplicação. Essa opção é recomendada para quem deseja ter certeza do valor a receber no vencimento do título.


Tesouro RendA+:

O Tesouro RendA+ é uma categoria de títulos públicos do Tesouro Direto que permite a pessoas físicas comprarem títulos para complementar a aposentadoria. Esses títulos consistem em empréstimos feitos pelo investidor ao governo, que, em troca, paga juros e devolve o valor investido no vencimento do título.


Tesouro Selic:

O Tesouro Selic é um título público emitido pelo governo brasileiro que está diretamente ligado à taxa Selic, definida pelo Banco Central do Brasil como a taxa básica de juros. Essa taxa serve como referência para outras taxas de juros no país.


Time Deposit

O Time Deposit é uma opção segura e inteligente para investidores brasileiros que querem investir em dólar. É uma alternativa interessante para aproveitar oportunidades e taxas nos Estados Unidos, enquanto se protege das mudanças no mercado brasileiro.


Título:

Um título é um instrumento financeiro que representa uma dívida de uma empresa ou governo em relação ao investidor. Os investidores compram títulos com o objetivo de receber juros e/ou ganhar dinheiro com a valorização do título.


Título pós-fixado:

Um título pós-fixado é um tipo de título de renda fixa em que os juros são determinados com base em um índice, como a taxa Selic, que é uma taxa básica de juros definida pelo Banco Central do Brasil. Isso significa que, se a taxa Selic aumentar, os juros pagos aos investidores também aumentarão.


Título prefixado:

Um título prefixado é um tipo de título de renda fixa em que os juros são determinados previamente, antes mesmo do investimento ser feito. Desta forma, o investidor sabe, na hora do aporte, quanto o seu dinheiro vai render até a data de resgate. O Tesouro Direto Prefixado é um exemplo de título deste tipo.


Título privado:

Um título privado é um tipo de título de investimento emitido por empresas ou outras instituições não governamentais, como bancos, empresas de infraestrutura e empresas de energia. Esses títulos podem ser de renda fixa ou variável, e podem ser utilizados para financiar projetos de investimento ou para refinanciar a dívida existente.


Treasury Bond:

Título emitido pelo governo americano com prazo de maturidade de mais de 10 anos.


Ticker Symbol:

Símbolo usado para identificar uma ação em bolsa de valores.


Tax-Loss Harvesting:

Estratégia de vendas de ativos que tiveram perdas para compensar ganhos de outras posições e reduzir a carga fiscal.


Technical Analysis:

Técnica de análise de investimento que se baseia em gráficos e indicadores para prever futuras tendências de preços.


Time Horizon:

Prazo de tempo que um investidor planeja manter uma determinada posição.


Total Return:

Retorno total de um investimento, incluindo rendimentos e variações de preço.

Termos financeiros com U

Unit Trust:

Tipo de fundo mútuo que é composto por um grupo de investidores que compram cotas do fundo.


Underwriting:

Processo pelo qual uma instituição financeira ou corretora assume o risco de vender títulos ou ações ao público, garantindo a emissão.


Underperform:

Quando um ativo ou investimento tem um desempenho abaixo do esperado ou comparável a outro benchmark.


Umbrella Fund:

Tipo de fundo de investimento que permite aos investidores adicionar vários subfundos diferentes sob um único fundo principal.


Undervalued:

Quando um ativo é considerado avaliado abaixo do seu valor justo.

Termos financeiros com V

Valorização:

Aumento no valor de um ativo ou investimento.


Volatilidade:

Medida da flutuação de preços de um ativo ou mercado.


Value Investing:

Estilo de investimento que busca comprar ativos subvalorizados com o objetivo de obter ganhos de capital a longo prazo.


Vanguarda:

Empresa de gestão de ativos que oferece fundos de índice e outros investimentos passivos.


VGBL (Vida Gerador de Benefício Livre):

Ele é uma modalidade de previdência privada, onde o segurado contribui regularmente com valores fixos e pode optar por investir esses recursos em diferentes tipos de ativos, como títulos públicos e privados, ações e cotas de fundos de investimento.


Venda a descoberto:

Vender ativos que o investidor não possui, com a expectativa de que o preço cairá e ele poderá comprá-los de volta a um preço mais baixo.


Volume:

Número de negociações realizadas em um período de tempo específico para um ativo ou mercado.

Termos financeiros com X

Xetra:

É uma plataforma eletrônica de negociação de ações sediada em Frankfurt, na Alemanha. É uma das maiores bolsas de valores eletrônicas do mundo.


XIRR:

É uma medida de retorno anualizada para investimentos que não possuem fluxos de caixa uniformes. O XIRR leva em consideração o momento e o valor dos fluxos de caixa.


Xenocurrency:

É uma moeda que não é emitida pelo país onde é utilizada como meio de troca. Por exemplo, o dólar americano é uma Xenocurrency em muitos países ao redor do mundo.


X-share:

É um tipo de ação em que os direitos de voto são distribuídos de forma desigual entre os acionistas. Os detentores de x-shares podem ter mais votos do que detentores de ações ordinárias.


X-market:

É um mercado de valores mobiliários em que os títulos são negociados em troca de outros títulos ou em troca de moedas diferentes. É comumente usado em mercados de câmbio e em alguns tipos de fundos de investimento.

Termos financeiros com Y

Yield:

Taxa de rendimento de um investimento em relação a sua cotação.


Yield curve:

Gráfico que mostra a relação entre as taxas de juros e prazos diferentes para títulos do governo ou outros ativos de renda fixa.


Yield To Maturity:

Taxa de rendimento de um título de renda fixa, considerando todos os fluxos de caixa futuros, incluindo os juros e o principal, e calculado para o prazo restante até o vencimento.

Termos financeiros com Z

Zona de sobrecompra:

Um indicador técnico que mostra quando o preço de um ativo está acima do seu valor justo.


Zona de sobrevenda:

Um indicador técnico que mostra quando o preço de um ativo está abaixo do seu valor justo.


Zigzag:

Um indicador técnico que mostra as tendências de alta e baixa no preço de um ativo.


Zona de resistência:

Um nível de preço no qual a pressão de venda é esperada ser maior do que a pressão de compra, impedindo o preço de subir além desse nível.


Zona de suporte:

Um nível de preço no qual a pressão de compra é esperada ser maior do que a pressão de venda, impedindo o preço de cair além desse nível.

Acompanhe a websérie Investindo na Prática

Na série Investindo na Prática, nosso especialista de investimentos, Joe Ruas, vai investir R$ 5.000,00 do próprio bolso durante 10 semanas, em uma carteira de investimentos diversificada com ativos de renda fixa e renda variável.

Você vai acompanhar toda semana um vídeo no canal da Inter Invest, vendo como aplicar o seu dinheiro na prática. Aprenda a montar um portfólio de investimentos, entenda tudo sobre cada um dos tipos de aplicações que estarão nessa carteira e acompanhe a sua evolução, quanto o dinheiro rendeu e o que aconteceu com ele até lá. Vamos lá?

https://static.bancointer.com.br/blog/author/images/19aa9ea83c3740a889cdd3fec0fc860f_captura-de-tela-2023-03-17-as-120131.png
Joe RuasEspecialista em Investimentos

Responsável por simplificar a educação financeira e o mundo dos investimentos no Inter, através de redes sociais, lives, palestras e cursos.

Gostou? Compartilhe
Assuntos relacionados
Para simplificar a vida Investir
Como investir no Tesouro Direto em 4 etapas simples

Descubra como investir no Tesouro Direto com cerca de R$ 30 e quais os tipos...

Leia mais
Para simplificar a vida Investir
Onde investir em 2024: o melhor guia para investir agora

Está em dúvida onde investir o seu dinheiro em 2024? Este guia vai te ajudar!...

Leia mais
Para simplificar a vida Investir
Como começar a investir: melhor guia para iniciantes em 2024

Descubra de uma vez por todas como começar a investir do zero ao avançado com...

Leia mais