Entenda como fazer investimento no Tesouro Direto de forma segura e rápida começando com pouco

Investir no Tesouro Direto é uma das formas mais fáceis e seguras de fazer o seu dinheiro render. Ao comprar títulos do Tesouro Nacional, você tem acesso a um investimento simples, com boa rentabilidade e que pode ser usado de várias formas: para fazer uma reserva de emergência, juntar dinheiro para uma viagem, planejar a aposentadoria e muito mais.

Como dissemos, investir no Tesouro Direto é seguro e recomendado para todas as pessoas. Mesmo assim, muita gente tem dúvidas e até tem medo de lidar com o assunto, por acharem que investir é algo difícil ou perigoso. Hoje, o Blog do Inter vai te ensinar como investir no Tesouro Direto e mostrar porque você deve começar a fazer isso hoje mesmo.

O que é Tesouro Direto?

O Tesouro Direto é um programa criado em 2002 pela Secretaria do Tesouro Nacional (STN), órgão que administra a dívida pública da União. O programa permite que pessoas físicas comprem títulos de dívida do Governo Federal e comece a investir no Tesouro Direto. Ao fazer esse tipo de investimento nos títulos públicos, o cidadão "empresta" seu dinheiro para a União, que usa os recursos para custear projetos de saúde, infraestrutura, educação ou qualquer outra área.

Ao pegar esse dinheiro "emprestado", o Governo se compromete a devolver esse valor ao investidor em uma data definida, corrigido por um percentual pré-definido ou por alguma taxa variável (como a taxa Selic ou o IPCA). O investidor também tem a possibilidade de resgatar os valores antes do prazo, mas, neste caso, a rentabilidade contratada não é garantida. Ou seja, o investidor pode ganhar mais ou menos do que o esperado.

Com isso, os investimentos podem ser feitos pela internet e com valores acessíveis, cerca de R$ 30,00. Por isso, esses tipos de Tesouro Direto é um dos investimentos mais seguros e acessíveis do país, sendo o ativo ideal para os investidores iniciantes.

Banner Campanha Tesouro Premiado

Como funciona o Tesouro Direto?

O Tesouro Direto funciona de forma parecida com um empréstimo. Mas, neste caso, o cidadão não pega valores emprestados, mas empresta recursos para o Governo Federal, que se compromete a devolver esse valor com acréscimos em uma data futura. Ao comprar o Tesouro Direto, o cidadão está comprando, na verdade, títulos de dívida emitidos pelo Governo, que usa esses títulos públicos para captar recursos no mercado.

O Tesouro Direto foi a forma encontrada pela União para ter acesso a mais recursos, não apenas de grandes instituições financeiras, mas também de pessoas comuns, que podem aplicar valores menores. Além disso, o Tesouro Direto é seguro e acessível a todos, transformando-o em um investimento popular e mais rentável do que a poupança.

Mesmo tendo uma data definida para resgate, o investidor pode retirar o valor aplicado no Tesouro Direto a qualquer momento. Mas, nestes casos, o rendimento pode ser maior ou menor do que o definido na hora da aplicação. Durante o texto, vamos voltar neste assunto e te explicar como conseguir ganhos acima do contrato com o Tesouro.

Como funciona o Tesouro Direto do Inter?

O Tesouro Direto é uma excelente opção de investimento em renda fixa, seja para curto, médio ou longo prazo. E investir no Tesouro Direto é melhor ainda, já que no Super App você encontra quase 20 opções de títulos do Tesouro Nacional diferente, incluindo os novos Tesouro RendA+, por cerca de 30 reais. Simples e acessível, como tem que ser.

Além disso, nós ainda temos uma super vantagem: o Inter é uma das únicas instituições do país que permitem investir no Tesouro Direto via Pix. A parceria entre o Super App e o Tesouro Nacional veio para simplificar ainda mais o seu investimento no Tesouro Direto.

É melhor investir no Tesouro Direto ou Poupança?

Quanto o Tesouro Direto ou Poupança são investimentos seguros, mas os dois são bem diferentes quando o assunto é rendimento. A simulação feita pela equipe do Inter mostra que o investimento nos títulos do Tesouro Nacional pode render mais do que a caderneta de Poupança, não importa se a curto, médio ou longo prazo. Está em dúvida se você deve investir em Tesouro Direto ou Poupança? Confira a simulação no gráfico.

No exemplo abaixo, um investimento de R$ 1.000,00 na Poupança teria rendido, em um ano, R$ 37,06. Por outro lado, uma aplicação de R$ 1.000,00 feita em títulos de Tesouro Direto teria rendido, no mesmo período, R$ 44,00. 

Apesar da diferença parecer pequena, o rendimento dos títulos do Tesouro neste exemplo foi 18% maior do que a Poupança. A diferença tende a ser ainda maior caso você invista valores maiores ou aguarde mais para resgatar o dinheiro. Vale lembrar que estes valores são só um exemplo e os rendimentos podem variar de acordo com mudanças de índices ou regras econômicas.

Gráfico comparativo entre Tesouro Direto e a Poupança
Exemplo de rendimento entre Tesouro Direto e a Poupança

Quais os títulos do Tesouro Direto?

Além de possuir segurança, boa rentabilidade e garantia do Governo Federal, os títulos do Tesouro Direto ainda são variados. Existem mais de 20 títulos diferentes classificados em três tipos de Tesouro Direto. São eles: Tesouro Selic, Tesouro Prefixado, Tesouro IPCA+ e Tesouro RendA+. Descubra quais são as diferenças entre cada um deles:

Tesouro Selic:

O Tesouro Selic é um título de Tesouro Direto que tem seu rendimento atrelado à taxa básica de juros, a Selic. Ou seja, quanto maior a taxa, maior o valor pago pelo título (e vice-versa). Esse índice é definido a cada 45 dias pelo Copom (Comitê de Política Orçamentária).

O Tesouro Selic é considerado um título pós-fixado, já que não é possível prever quanto ele vai render no momento da aplicação. Por ter prazos de vencimento menores do que os outros títulos, o Tesouro Selic costuma ser indicado para uso como reserva de emergência ou outros objetivos de curto ou médio prazo.

Tesouro Prefixado:

O Tesouro Prefixado é um título com rendimento atrelado à uma taxa fixa e definida antes mesmo da aplicação, e não atrelado à um indicador econômico. Como o próprio nome diz, ele é prefixado, ou seja, o investidor consegue saber quanto vai receber antes mesmo de fazer o aporte no papel. Há também o Tesouro Prefixado com Juros Semestrais, onde o investidor recebe o rendimento dos títulos a cada seis meses, resgatando na data de vencimento do papel apenas o valor investido originalmente.

O Tesouro Prefixado é indicado para quem quer garantir que seu dinheiro tenha certa rentabilidade. Este tipo de título é um dos mais indicados para quem quer vender antes do prazo de resgate (o que não recomendamos) e ter ganhos acima do contratado com a marcação a mercado. Vamos voltar a falar sobre esse assunto e te entregar dois guias gratuitos sobre marcação a mercado no decorrer do texto.

Tesouro IPCA+:

O Tesouro IPCA+, é um título híbrido que tem seu rendimento atrelado à inflação (IPCA), mais uma taxa fixa, definida na hora do investimento. Assim como o Tesouro Prefixado, o IPCA+ também possui opções com pagamentos semestrais de juros. 

Por ter seu rendimento atrelado à inflação e ainda contar com uma taxa adicional, o Tesouro IPCA+ é indicado para investimentos de médio a longo prazo, como aposentadoria, já que seu rendimento evita que o investidor perca poder de compra. O IPCA+ também é indicado para marcação a mercado.

Tesouro RendA+:

O Tesouro RendA+ é um título público do Tesouro Nacional brasileiro. Ele tem como objetivo proporcionar ao investidor uma rentabilidade superior à poupança, por meio da aplicação em títulos públicos com prazos mais longos com foco na aposentadoria. O Tesouro RendA+ tem liquidez diária e pode ser adquirido a partir de valores baixos, tornando-se uma opção acessível e segura para quem busca diversificar seus investimentos pensando lá no futuro.

Tesouro Educa+:

O Tesouro Educa+ oferece uma excelente oportunidade para complementar a renda durante o período estudantil a partir de R$30,00. É uma alternativa inteligente para aqueles que desejam garantir um suporte adicional enquanto investem na educação da família.

Tabela com características e vantagens dos títulos

Título Tipo de Título Característica Vantagem Objetivo
Tesouro Selic (LFT)Pós-fixadoAcompanha a taxa Selic, a taxa básica de juros da economia brasileiraIndicado para reserva de emergência e apresenta menor risco em vendas antecipadasMetas de curto prazo
Tesouro Prefixado (LTN)Pré-fixadoTaxa de rentabilidade fixa definida na compra, sem alterações posterioresOferece rentabilidade fixa, permitindo saber o valor de resgate ao finalMetas de médio e longo prazo
Tesouro Prefixado com Juros Semestrais (NTN-F)Pré-fixadoPossui pagamentos de juros semestraisidemMetas de longo prazo
Tesouro IPCA+ (NTN-Principal)Pós-fixadoRentabilidade atrelada à inflação, com acréscimo de taxa de juros pré-fixadaRentabilidade acima da inflação e proteção contra as variações da inflaçãoMetas de longo prazo
Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais (NTN-B)Pós-fixadoPagamentos de juros semestraisIdemMetas de longo prazo
Tesouro RendA+Pós-fixadoGarante proteção contra as variações da inflaçãoIdeal para planejar a aposentadoriaMetas de longo prazo
Tesouro Educa+Pós-fixadoGarante proteção contra as variações da inflaçãoIdeal para planejar os estudosMetas de longo prazo
Fonte: Site do Tesouro Direto

Qual o melhor tipo de investimento para iniciantes?

Muitos profissionais, incluindo especialistas aqui do Inter, recomendam que o investidor iniciante dê preferência aos ativos de renda fixa na sua carteira. Por isso, investir em títulos públicos vale a pena para quem está começando sua jornada de investidor. Esses títulos são acessíveis, possuem bons rendimentos e garantia do Governo Federal.

Portanto, é sempre bom lembrar que investir no Tesouro Direto é seguro e simples, o que ajuda quem ainda não entende muito sobre investimentos. 

Qual é o valor mínimo para investir no Tesouro Direto?

É possível investir em títulos do Tesouro Direto a partir de R$ 30,00 como valor mínimo, enquanto o valor máximo de aplicação por investidor é de R$ 1.000.000,00 por mês. Não há restrição de valores para resgates, ou seja, você pode começar a investir nos títulos públicos do Tesouro Direto de forma segura. 

Por isso, é possível investir com valores baixos. Porém, o valor aplicado e o título escolhido influenciam e muito no rendimento final. Por isso, é recomendado que você faça novos investimentos sempre que possível para aumentar seu resgate na data de vencimento.

Como investir no Tesouro Direto pelo Inter?

Agora você já sabe o que são os títulos do Tesouro e quais são as opões disponíveis. Vamos explicar como comprar títulos do Tesouro Direto é seguro, e o Super App deixa tudo ainda mais simples. Com pouco mais de 30 reais, você já pode aplicar no Tesouro Direto e planejar um futuro melhor. Veja, no passo a passo, como investir no Tesouro Direto pelo Inter.

1 - Depois de fazer o login, vá até a opção "Investir".

Tela do Super App do Inter mostrando como investir
Investir no Tesouro Direto é seguro e simples

2 – Em seguida, vá até a opção "Ver todos".

Tela do Super App da Inter Invest
Investimentos da Inter Invest

3 - Nesta tela, aparecerá as opções de investimentos, clique em "Tesouro Direto".

Tela do Super App da Inter Invest mostrando os tipos de investimentos disponíveis
Tipos de investimentos disponíveis

4 – Pronto! Escolha o título do Tesouro Direto que mais tem a ver com o seu perfil.

Títulos públicos do Tesouro Direto
Tela do Super App da Inter Invest com os investimentos do Tesouro Direto

Se eu investir 30 reais no Tesouro Direto quanto rende?

Levando em consideração o Tesouro Prefixado 2026, com um investimento inicial de R$1.000 e aportes mensais de R$30 reais durante 24 meses, o valor estimado de resgate seria de R$1.946,11. 

Agora, vamos comparar esse resultado com outros tipos de investimentos que possuem valores mínimos de acordo com o site do Tesouro Direto.

Simulação de investimento de R$30 reais no Tesouro Direto
Simulação de investimento de R$30 reais no Tesouro Prefixado 2026

Não estou conseguindo investir em Tesouro Direto. O que fazer?

Se você não conseguiu comprar títulos do Tesouro Direto pelo Super App do Inter, pode ser necessário realizar o teste de Perfil de Investidor e aceitar o Termo de Adesão DTVM. Para isso, basta seguir o passo a passo:

  1. Abra o Super App e clique em Investir;
  2. Se for o seu primeiro acesso, você será convidado a fazer o teste automaticamente;
  3. Caso o teste não apareça, clique em Configurações (ícone de engrenagem);
  4. Depois clique em Perfil de Investidor e, na sequência, em Alterar.

Pronto, agora é só preencher as informações necessárias e aguardar o prazo de até 72 horas úteis. Se, mesmo após esse prazo, você ainda não conseguir investir no Tesouro, tente atualizar seu cadastro no Super App. Para isso, faça o seguinte:

  1. Abra o Super App e clique nos três pontinhos no canto superior direito;
  2. Clique em Meu cadastro e limites e, na sequência, em Atualização Cadastral.

Pronto, basta você atualizar os dados que estejam desatualizados e confirmar as alterações. Se mesmo assim você tiver problemas para comprar títulos do Tesouro Direto, volte para a tela inicial do Super App e entre em contato com a gente pelo chat. Com certeza vamos conseguir te ajudar.

Banner mais lucro com o Tesouro Direto

Como acompanhar meus investimentos no Tesouro Direto?

Após fazer seu investimento, é possível acompanhar o rendimento do Tesouro Direto. Você pode conferir o desempenho dos títulos comprados diretamente no Super App do Inter. Para acompanhar seu investimento no Tesouro Direto, basta seguir o passo a passo abaixo:

  1. Acesse o Super App e clique em Investir;
  2. Na sequência, clique em Ver carteira/Resgatar e procure pela opção Tesouro Direto;
  3. Pronto. Nesta tela você encontra todos os títulos de Tesouro que estão na sua carteira e descobre qual o valor de mercado deles.

Você não precisa conferir a rentabilidade do Tesouro Direto diariamente. Em alguns casos, isso nem é muito recomendado, já que a cotação do título pode subir ou cair, gerando ansiedade. Mas vale a pena acompanhar o desempenho da sua carteira periodicamente para saber qual a performance dos seus ativos e identificar oportunidades de negócios. No fim do texto, vamos explicar como é possível ter ganhos acima do contratado no Tesouro Direto com a marcação a mercado.

Quais as taxas do Tesouro Direto?

Existem quatro tipos de taxas e tributos que podem ser cobrados sobre os investimentos em Tesouro Direto. São eles: Imposto de Renda, IOF, taxa de custódia da B3 e taxa de administração cobrada pela instituição financeira em que você compra os títulos de Tesouro.

A palavra "taxa" não está no vocabulário do Inter. Por isso, você não paga taxa de administração investindo no Tesouro Direto pelo Super App! Uma ótima notícia para potencializar o rendimento dos seus títulos. As únicas taxas cobradas são as obrigatórias. Veja abaixo:

  • Imposto de Renda: o IR é cobrado apenas sobre os rendimentos e no momento do resgate. As alíquotas são regressivas. Ou seja, quanto mais tempo investimento, menor será o imposto cobrado. As taxas são de 22,5% (resgate nos primeiros 180 dias), 20% (resgate entre 181 e 360 dias), 17,5% (resgate entre 361 e 720 dias) e 15% (resgate após 720 dias);

  • IOF: o Imposto sobre Operações Financeiras é cobrado sobre o rendimento dos títulos, apenas nos resgates feitos nos primeiros 30 dias de investimento. As alíquotas são regressivas e vão de 96% nos resgates feitos no primeiro dia após o investimento até 0% nos resgates feitos no 30˚ dia.

  • Taxa de custódia da B3: essa tarifa é cobrada pela B3, a bolsa de valores, para manter os títulos do Tesouro Direto. A taxa é de 0,2% ao ano sobre o valor dos títulos apenas sobre os valores que excederem os R$ 10 mil por investidor.

Pronto, essas são as taxas do Tesouro Direto. Comprando os títulos pelo Super Ap p do Inter, você fica livre da taxa de administração e, assim, potencializa seus rendimentos.

Convidamos Rogério Ceron, Secretário do Tesouro Nacional, para te explicar mais sobre esse tipo de investimento em uma live com a nossa economista-chefe Rafaela Vitória, e Joe Ruas, especialista em investimentos da Inter Invest.

É seguro investir no Tesouro Direto?

Sim, investir no Tesouro Direto é seguro. Comprando títulos com o Tesouro Nacional, você "empresta" seu dinheiro para o Governo Federal, que utiliza os recursos em obras e projetos sociais e se compromete a devolver os valores acrescidos de juros em uma determinada data. O Governo Federal é quem garante a segurança do seu investimento e você só perderia seu dinheiro caso o país "quebrasse".

Por isso o Tesouro Direto é um investimento de baixíssimo risco e considerado um dos mais seguros do país, superando até mesmo os CDBs, LCIs e outros produtos que possuem garantia do FGC

Como resgatar o dinheiro do Tesouro Direto?

Se o pedido de resgate do Tesouro Direto for realizado em dias úteis entre 9:30h e 13h o crédito é disponibilizado no mesmo dia. Já se o resgate for solicitado em dias úteis entre 13h e 18h, o valor será creditado no dia útil seguinte.

Veja como resgatar seguindo o passo a passo:

  1. Acessar o menu "Investir";
  2. Clicar em "Ver carteira/Resgatar";
  3. Selecione o título que deseja resgatar;
  4. Clique em "Resgatar" e digite o valor do resgate;
  5. Clique em "Resgatar".

Lembrando que não existe um horário definido para que o valor entre na conta, combinado?

Precisa declarar Imposto de Renda investindo no Tesouro Direto?

Sim, os títulos de Tesouro Direto precisam ser declarados no Imposto de Renda anual. Mesmo que você não venda os títulos, ainda é preciso incluí-los na declaração anual, pois os títulos são um bem que o contribuinte possui.

Para declarar seus títulos de Tesouro Direto no IRPF, faça o seguinte:

  1. Acesse a ficha Bens e Direitos, clique em Novo e na sequência selecione o grupo (04 – Aplicações e Investimentos) e o código (02 – Títulos públicos e privados sujeitos à tributação);
  2. Informe o CNPJ da instituição financeira onde você comprou os títulos e, em Discriminação, escreva "Títulos do Tesouro Direto";
  3. Informe o saldo dos investimentos em 31/12/2021 e 31/12/2022 e clique em OK para salvar a ficha.

Pronto, agora você já sabe como declarar os títulos de Tesouro Direto. Para declarar os rendimentos desses ativos, basta seguir o passo a passo:

  1. Acesse a aba Rendimentos Sujeitos à Tributação Exclusiva/Definitiva e clique em Novo;
  2. Selecione a opção 06 – Rendimentos de aplicações financeiras;
  3. Na sequência, informe o CNPJ e o nome da instituição em que você comprou os títulos;
  4. Por fim, informe o rendimento dos títulos do Tesouro Direto no ano-base.

Pronto, agora você já declarou os títulos de Tesouro Direito e os rendimentos desses ativos, ficando em dia com a Receita Federal e evitando problemas legais.

AlíquotaPrazos (Dias)
22,5%180 ou menos
20,0%181 a 360
17,5%361 a 720
15,0%721 ou mais

Tabela da alíquota regressiva do IR: Receita Federal

Como funciona a marcação a mercado do Tesouro Direto?

A marcação a mercado é um processo diário de atualização do valor dos ativos com base nas condições do mercado, incluindo fundos de investimento, ativos negociados na Bolsa e títulos de renda fixa. Como os preços dos ativos podem variar diariamente, os investidores devem estar preparados para lidar com essas variações.

Qual é o objetivo da marcação a mercado?

É garantir que os valores dos ativos e passivos de uma empresa sejam contabilizados a um preço justo e reflitam seus valores de mercado atuais. Isso é importante para fins de relatórios financeiros e de desempenho, pois permite que os investidores e outros interessados tenham uma compreensão precisa da situação financeira da empresa.

Benefícios para quem investe em marcação a mercado

A marcação a mercado oferece vários benefícios para investidores, incluindo rentabilidade potencialmente maior, flexibilidade para reagir rapidamente às mudanças nas condições do mercado, diversificação de carteira, transparência para tomar decisões de investimento informadas e a possibilidade de utilizar alavancagem.

Dúvidas sobre o Tesouro Direto

É seguro investir no Tesouro Direto?

Sim, investir no Tesouro Direto é seguro. Comprando títulos com o Tesouro Nacional, você "empresta" seu dinheiro para o Governo Federal, que utiliza os recursos em obras e projetos sociais e se compromete a devolver os valores acrescidos de juros em uma determinada data. O Governo Federal é quem garante a segurança do seu investimento e você só perderia seu dinheiro caso o país "quebrasse".

Por isso o Tesouro Direto é um investimento de baixíssimo risco e considerado um dos mais seguros do país, superando até mesmo os CDBs, LCIs e outros produtos que possuem garantia do FGC.

Qual é o valor mínimo para investir no Tesouro Direto?

É possível investir em títulos do Tesouro Direto a partir de R$ 30,00 como valor mínimo, enquanto o valor máximo de aplicação por investidor é de R$ 1.000.000,00 por mês. Não há restrição de valores para resgates, ou seja, você pode começar a investir nos títulos públicos do Tesouro Direto de forma segura.

Por isso, é possível investir com valores baixos. Porém, o valor aplicado e o título escolhido influenciam e muito no rendimento final. Por isso, é recomendado que você faça novos investimentos sempre que possível para aumentar seu resgate na data de vencimento.

https://static.bancointer.com.br/blog/author/images/90c85bf8c8a64701aee08a4033b265e5_microsoftteams-image-92.png
Célio Ribeiro Assistente de Conteúdo

Jornalista pela UFMG. Mineiro, apaixonado por música e por histórias.

Gostou? Compartilhe
Assuntos relacionados
Para simplificar a vida Investir
Como fazer o resgate do Tesouro Direto e aproveitar a liquidez diária

Entenda como funciona o resgate do Tesouro Direto com a possibilidade de resgate no mesmo...

Leia mais
Para simplificar a vida Investir
Tesouro RendA+: o que é, como funciona e como investir fácil

Saiba tudo sobre o Tesouro RendA+ o novo título de previdência do Tesouro Direto...

Leia mais
Para simplificar a vida Investir
O que é Tesouro Selic: como investir e qual o rendimento hoje

Entenda as características e vantagens do investimento! ...

Leia mais
Para simplificar a vida Investir
Tesouro IPCA+: melhor investimento para proteger da inflação

Entenda como investir no Tesouro IPCA+ e ter um futuro financeiro garantido....

Leia mais
Para simplificar a vida Investir
O que é Tesouro Direto: invista nos melhores títulos públicos de 2024

Tudo o que você precisa saber antes de investir no Tesouro Direto...

Leia mais