Descubra agora como funciona o Tesouro Direto e comece a investir com segurança e rentabilidade este ano

Se você chegou até aqui, é porque deseja saber como funciona o Tesouro Direto na prática, não é mesmo? O Programa do Tesouro Direto é uma iniciativa do Tesouro Nacional em colaboração com a B3, que possibilita a venda de títulos públicos federais para indivíduos de forma totalmente online.

Lançado em 2002, o objetivo do programa é democratizar o acesso aos títulos públicos, permitindo investimentos acessíveis a cerca de R$ 30,00. Além de ser acessível e oferecer diversas opções de investimento, o Tesouro Direto oferece uma rentabilidade atraente e liquidez diária, mesmo sendo considerado o investimento de menor risco no mercado, ou seja, é 100% garantido pelo Tesouro Nacional.

Saiba que o Tesouro Direto é uma excelente opção de investimento em renda fixa, porque oferece títulos com diferentes tipos de rentabilidade, como prefixada, ligada à variação da inflação ou à variação da taxa de juros básica da economia - Selic, bem como diferentes prazos de vencimento e fluxos de remuneração.  

 

Neste guia, você encontrará informações completas sobre como investir no Tesouro Direto, desde as vantagens e desvantagens até as estratégias mais eficientes para obter os melhores resultados.

Como funciona o Tesouro Direto?

Para investir no Tesouro Direto, é simples e rápido. Além de conseguir comprar pelo próprio site do Tesouro Nacional, você pode comprar os títulos públicos do Tesouro Direto aqui no Inter, sem taxa de administração através do Super App.  

 

Por lá, é possível que o investidor escolha entre os diferentes tipos de títulos, com prazos de vencimento e fluxos de remuneração, permitindo que o investidor escolha aquele que melhor lhe atenda, podendo fazer o resgate a qualquer momento.

Uma das principais vantagens do Tesouro Direto é a segurança, já que os investimentos em títulos públicos são 100% garantidos pelo Tesouro Nacional, o que os tornam os investimentos mais seguros do país. Além de oferecer boa rentabilidade e liquidez diária, mesmo sendo a aplicação de menor risco do mercado.

Os investimentos no Tesouro Direto é uma ótima maneira de diversificar sua carteira de investimentos e garantir segurança e rentabilidade no longo prazo. Com baixo valor inicial de investimento e a praticidade do investimento totalmente online, essa é uma alternativa acessível e conveniente para quem quer começar a investir ou expandir sua carteira.

O investimento pode ser realizado de duas formas: tradicional ou programado. No investimento tradicional, o investidor escolhe o valor e a data do investimento. Já no investimento programado, é possível agendar investimentos periódicos e até mesmo o reinvestimento automático dos juros semestrais e do valor a ser resgatado na data de vencimento.

Entenda como funciona o Tesouro Direto com o Secretário do Tesouro Nacional - Rogério Ceron

Neste vídeo, você vai descobrir na prática como funciona o Tesouro Direto e para que serve, com a participação dos convidados Rogério Ceron, Secretário do Tesouro Nacional, Rafaela Vitória, Economista-Chefe do Inter, e Joe Ruas, especialista em investimentos.

Convidamos Rogério Ceron, Secretário do Tesouro Nacional, para te explicar mais sobre esse tipo de investimento em uma live com a nossa economista-chefe Rafaela Vitória, e Joe Ruas, especialista em investimentos da Inter Invest.

Qual é o horário de funcionamento do Tesouro Direto?

Durante os dias úteis e o horário do Tesouro Direto é das 9h30 às 18h00, portanto, te dá a possibilidade de realizar aplicações, resgates e taxas em tempo real. Durante às noites, finais de semana e feriados, os valores exibidos no site são meramente referenciais.

Durante os finais de semana ou feriados, entre às 18h00 e as 05h00, os preços e taxas exibidos no site do Tesouro Direto são meramente indicativos. Embora seja possível realizar investimentos e resgates nesse período, as transações serão consideradas com base nos preços e taxas de abertura do próximo dia útil. Já nos dias úteis, entre as 05h00 e as 9h30, o sistema estará em manutenção.

Quais são os tipos de títulos públicos disponíveis no Tesouro Direto?

Ao todo são mais de 20 títulos disponíveis no site do Tesouro, aqui estão alguns dos principais:

Título Rendimento
Tesouro Prefixado 20XX (LTN)Prefixado, com rentabilidade definida no momento da compra.
Tesouro Prefixado com Juros Semestrais 20XX (NTN-F)Prefixado, com rentabilidade definida no momento da compra e com pagamento de juros semestrais.
Tesouro Selic 20XX (LFT)Pós-fixado, com rentabilidade vinculada à variação da Taxa de Juro Selic.
Tesouro IPCA+ 20XX (NTN-B Principal)Pós-fixado, com rentabilidade vinculada à variação da inflação medida pelo IPCA, acrescida dos juros definidos no momento da compra, sem pagamento de juros periódicos.
Tesouro IPCA+ Juros Semestrais 20XX (NTN-B)Pós-fixado, com rentabilidade vinculada à variação da inflação medida pelo IPCA, acrescida dos juros definidos no momento da compra e com pagamento de juros semestrais.
Tesouro RendA+Pós-fixado e garante proteção contra as variações da inflação e ideal para planejar a aposentadoria.
Tesouro Educa+Pós-fixado e garante proteção contra as variações da inflação para planejar a educação dos filhos.
Fonte: B3

Quais são as normas para investimento e resgate de títulos?

Investimento tradicional

As operações de investimento e resgate podem ser realizadas a qualquer momento durante o dia, dentro do período de funcionamento do programa do Tesouro Direto.

Investimento programado

É possível agendar investimentos e resgates, além do reinvestimento automático dos juros semestrais dos títulos e do valor a ser resgatado nas datas de vencimento.

Limites de compra e venda

Nos investimentos tradicionais ou programados, a parcela mínima é de 1% do valor de um título (0,01 parte do título), desde que respeitado o limite financeiro mínimo de R$ 30. O limite financeiro máximo de investimentos mensais é de R$1 milhão. Não há limite financeiro para resgates.

Horário de funcionamento:

Investimentos e resgates podem ser realizados das 09h30 de um dia até as 05h00 do dia seguinte e, para efetuar o cadastro, só é preciso utilizar o CPF.

Quais são as vantagens de investir no Tesouro Direto?

Baixo risco e menor custo

O Tesouro Direto é uma aplicação honrada pelo Governo Federal, o que significa que tem baixo risco se comparada às outras alternativas de investimento oferecidas no mercado. Além disso, as aplicações em títulos públicos geralmente têm menor custo em comparação com os fundos.

Flexibilidade

Esta aplicação é versátil e permite aplicações de grandes ou pequenos valores, com diversas datas de vencimento e modalidades de pagamento. Isso possibilita que o investidor programe seus resgates financeiros de acordo com sua conveniência.

Liquidez

O Tesouro Nacional garante a recompra dos títulos diariamente, o que permite resgatar a aplicação antes do vencimento.

Diversificação

Existem dois tipos de títulos, prefixados e pós-fixados, no Tesouro Direto, permitindo que o investidor diversifique suas aplicações, contemplando cenários de alta ou baixa de juros e variação da inflação.

Acessibilidade

Com cerca de apenas R$30, já é possível iniciar uma aplicação. Qualquer pessoa física com CPF e conta em uma instituição financeira habilitada pode se tornar um investidor do Tesouro Direto.

Comodidade

Investir no Tesouro Direto é muito fácil, pois todas as transações são feitas pela internet, e não é necessário sair de casa.

Vantagem tributária

O Imposto de Renda (IR) é cobrado do investidor no momento do vencimento do título ou do seu resgate antecipado, ou no recebimento das parcelas semestrais, dependendo do tipo de título.

Nos fundos de investimentos de renda fixa, por outro lado, o imposto é recolhido semestralmente, pelo mecanismo conhecido como "come-cotas". Como a parcela do IR permanece na carteira do investidor do Tesouro Direto até o resgate, continua a render juros.

Como investir no Tesouro Direto pelo site do governo?

Para investir no Tesouro Direto pelo site do governo pode ser um pouco confuso, mas é só seguir o passo a passo.

  • Acesse o site do Tesouro Direto e clique em "Cadastro";
  • Preencha as informações solicitadas e crie a sua conta;
  • Faça o login na sua conta e escolha o título que deseja investir;
  • Selecione a opção "Comprar" e preencha as informações sobre o valor do investimento e a forma de pagamento;
  • Confira os dados da operação e clique em "Enviar Ordem";
  • Aguarde a confirmação da operação e a emissão do seu título.
Tela do Super App do Inter mostrando como funciona o Tesouro Direto
Exemplo de como funciona o Tesouro Direto pelo Super App do Inter

Investir no Tesouro Direto com o Inter é simples. Veja como é rápido!

Para investir no Tesouro Direto pelo Super App do Inter, é mais fácil ainda. Saiba que na Inter Invest não cobramos taxa de administração e todo processo é feito em menos de 5 minutos, duvida? Veja o passo a passo:

1. Depois de fazer o login, vá até a opção "Investir".

2. Em seguida, vá até a opção "Ver todos".

3. Nesta tela, aparecerá as opções de investimentos, clique em "Tesouro Direto".

4. Pronto! Escolha o título do Tesouro Direto que mais tem a ver com o seu perfil.

Como calcular a rentabilidade dos títulos públicos do Tesouro Direto?

Para calcular a rentabilidade dos títulos públicos do Tesouro Direto, é necessário levar em consideração alguns fatores, como:

  • Tipo de título: Os títulos públicos são classificados em três tipos: prefixado, pós-fixado e indexado à inflação. Cada tipo de título tem sua própria forma de cálculo de rentabilidade.

  • Preço de compra e venda do título: O preço do título pode variar de acordo com as condições do mercado, o que influencia diretamente a rentabilidade.

  • Prazo de investimento: Quanto maior o prazo de investimento, maior tende a ser a rentabilidade.

  • Taxa de juros: A taxa de juros definida pelo Banco Central e pelas condições do mercado também influencia na rentabilidade dos títulos públicos.

Para calcular a rentabilidade de um título prefixado, basta multiplicar o valor investido pela taxa de juros e pelo prazo do título. Por exemplo, se você investiu R$ 10.000,00 em um título prefixado que paga uma taxa de 10% ao ano e tem prazo de 2 anos, a rentabilidade será de R$ 2.000,00.

Para calcular a rentabilidade de um título pós-fixado, é necessário considerar a taxa de juros que é utilizada para atualizar o valor do título, que geralmente é a taxa Selic. Por exemplo, se você investiu R$ 10.000,00 em um título pós-fixado que rende 100% da taxa Selic, e a Selic está em 6% ao ano, a rentabilidade será de R$ 600,00 ao final do ano.

Já para calcular a rentabilidade de um título indexado à inflação, é necessário considerar a variação do índice de inflação, que geralmente é o IPCA. Por exemplo, se você investiu R$ 10.000,00 em um título indexado ao IPCA que rende 5% ao ano mais a variação do IPCA, e o IPCA acumulado no período foi de 4%, a rentabilidade será de R$ 900,00.

Custos e Taxas do Tesouro Direto

Taxa de custódia

A taxa de custódia é cobrada pela B3, responsável por armazenar os títulos em nome do investidor. Essa taxa é de 0,25% ao ano sobre o valor investido e é proporcional ao período em que o título fica na carteira.

Taxa de administração

Algumas instituições financeiras cobram uma taxa de administração do Tesouro Direto para intermediar a compra e venda dos títulos. No entanto, algumas corretoras já oferecem essa modalidade de investimento sem tarifas.

Imposto de Renda

O Imposto de Renda (IR) é cobrado sobre a rentabilidade dos títulos do Tesouro Direto, sendo que a alíquota varia de acordo com o prazo de investimento. Quanto maior o prazo, menor a alíquota de IR.

IOF (Imposto sobre Operações Financeiras)

O IOF incide apenas sobre o lucro obtido em resgates de títulos com prazo inferior a 30 dias. A alíquota é decrescente e pode variar de 96% do lucro até 0%, dependendo do prazo do resgate.

Quais são os riscos envolvidos no investimento em títulos públicos?

Investir em títulos públicos do Tesouro Direto é seguro. Em geral, é considerado uma opção de investimento de baixo risco, diferentemente de outras opções de investimento no mercado, como ações e fundos de investimento, os títulos públicos são emitidos pelo governo federal, ou seja, é uma dívida do Estado.

No entanto, como qualquer investimento, ainda existem alguns riscos envolvidos no investimento em títulos públicos. Alguns deles incluem:

  • Risco de crédito: Embora o risco de default (calote) seja considerado muito baixo, ainda existe a possibilidade de o governo federal não honrar o pagamento dos juros ou do valor principal do título.

  • Risco de mercado: Os preços dos títulos públicos flutuam no mercado em resposta às mudanças nas taxas de juros. Se as taxas de juros subirem, o valor do título pode cair. Da mesma forma, se as taxas de juros caírem, o valor do título pode subir.

  • Risco de liquidez: Embora os títulos públicos possam ser resgatados a qualquer momento, nem sempre é fácil encontrar um comprador para o título no mercado secundário.

Como resgatar os títulos públicos do Tesouro Direto Super App?

Para fazer o resgate do Tesouro Direto pelo Super App do Inter, siga os seguintes passos:

  1. Acesse o aplicativo do Inter e clique em "Investir";
  2. Na área da Inter Invest, vá até a opção no topo "Ver carteira/Resgatar";
  3. Em sua carteira irá aparecer todos os investimentos, selecione o "Tesouro Direto";
  4. Pronto! Agora é só resgatar e aguardar a confirmação.

No Inter, a sugestão é sempre manter os títulos em carteira até o vencimento, salvo em caso de emergência. Isto se deve ao fato de que, apesar da garantia do Governo Federal para recomprar os papéis, os rendimentos podem ser impactados pela cotação do dia.

Dicas para manter o investimento do Tesouro Direto até o vencimento

Existem diversas estratégias de investimento em títulos públicos do Tesouro Direto que podem ser adotadas pelos investidores. Algumas das principais são:

  • Comprar e manter até o vencimento: essa estratégia consiste em comprar os títulos públicos e mantê-los em carteira até a data de vencimento, visando obter o rendimento e os juros definidos no momento da compra, portanto, resgatar Tesouro Direto antes do vencimento não é uma boa.

  • Investir em títulos com diferentes vencimentos: outra estratégia é diversificar a carteira investindo em títulos com diferentes prazos de vencimento. Assim, o investidor pode obter uma rentabilidade mais equilibrada, já que títulos com prazos maiores geralmente oferecem maiores taxas de juros, mas também apresentam maior risco de mercado.

  • Investir em títulos com diferentes indexadores: os títulos públicos podem ser indexados a diferentes indicadores, como a taxa Selic, a inflação (IPCA) ou o dólar. Investir em diferentes indexadores pode ajudar a mitigar os riscos e a obter uma rentabilidade mais diversificada.

Precisa declarar Imposto de Renda de títulos públicos?

Sim, é necessário declarar Imposto de Renda dos títulos públicos do Tesouro Direto. O valor dos juros recebidos deve ser informado na declaração anual de IR como rendimentos de aplicações financeiras.

O Imposto de Renda sobre os títulos públicos é calculado de acordo com uma tabela regressiva, que varia de acordo com o prazo de investimento, e o imposto é recolhido na fonte no momento do resgate ou do vencimento do título.

A alíquota do Imposto de Renda do Tesouro Direto pode variar de acordo com o tipo de título, sendo necessário verificar qual é a alíquota aplicável ao seu investimento. Não esqueça de guardar os comprovantes das operações de compra e venda de títulos para facilitar o preenchimento durante a declaração.

Veja como é simples fazer a declaração do Tesouro Direto no site a Receita Federal

  • Acesse a Ficha Bens e Direitos, clique em "Novo" e na sequência selecione o grupo (04 – Aplicações e Investimentos) e o código (02 – Títulos públicos e privados sujeitos à tributação);
  • Informe o CNPJ da instituição financeira onde você comprou os títulos e, em Discriminação, escreva "Títulos do Tesouro Direto";
  • Informe o saldo dos investimentos em 00/00/0000 e 00/00/0000 e clique em OK para salvar a ficha.

Para declarar os rendimentos desses ativos, basta seguir o passo a passo:

  • Acesse a aba Rendimentos Sujeitos à Tributação Exclusiva/Definitiva e clique em Novo;
  • Selecione a opção 06 – Rendimentos de aplicações financeiras;
  • Na sequência, informe o CNPJ e o nome da instituição em que você comprou os títulos;
  • Por fim, informe o rendimento dos títulos do Tesouro Direto no ano-base.

Tabela da alíquota regressiva do Imposto de Renda

Tempo de Investimento Alíquota
Até 180 dias22,5%
De 181 a 360 dias20%
De 361 a 720 dias17,5%
Acima de 720 dias15%
Fonte: Receita Federal

Por que investir no Tesouro Direto é melhor que a Poupança e CDB?

Se você está procurando uma opção de investimento segura e rentável, o Tesouro Direto é a escolha certa para você! Com uma rentabilidade mais atrativa do que a poupança e o CDB, você pode obter maiores retornos financeiros ao longo do tempo e alcançar seus objetivos financeiros mais rapidamente.

Com uma variedade de opções de investimento, o Tesouro Direto permite que você escolha a opção que melhor se adapte aos seus objetivos financeiros. Se você está procurando um ativo de baixo risco, o Tesouro Selic é a escolha perfeita para você. Por outro lado, se você deseja proteger seu investimento contra a inflação, o Tesouro IPCA+ é a opção ideal para você.

Se optar pelos títulos públicos do Tesouro Direto, você terá uma opção segura e confiável para investir seu dinheiro. Ao contrário da Poupança, que oferece uma rentabilidade baixa, e do CDB, que muitas vezes possui prazos mais longos, o Tesouro Direto oferece uma rentabilidade mais atrativa e prazos mais curtos, o que significa que você pode ter acesso mais rápido ao seu dinheiro.

Não perca mais tempo e comece a investir no Tesouro Direto agora! Com sua rentabilidade mais atrativa e opções flexíveis de investimento, você pode alcançar seus objetivos financeiros mais rapidamente e com segurança.

Banner Joe

O que você precisa saber

Quais são as vantagens de investir no Tesouro Direto?

Baixo risco e menor custo, flexibilidade, liquidez, diversificação, acessibilidade, comodidade, vantagem tributária.

Dicas para manter o investimento do Tesouro Direto até o vencimento

Existem diversas estratégias de investimento em títulos públicos do Tesouro Direto que podem ser adotadas pelos investidores. Algumas das principais são:

  • Comprar e manter até o vencimento: essa estratégia consiste em comprar os títulos públicos e mantê-los em carteira até a data de vencimento, visando obter o rendimento e os juros definidos no momento da compra, portanto, resgatar Tesouro Direto antes do vencimento não é uma boa.

  • Investir em títulos com diferentes vencimentos: outra estratégia é diversificar a carteira investindo em títulos com diferentes prazos de vencimento. Assim, o investidor pode obter uma rentabilidade mais equilibrada, já que títulos com prazos maiores geralmente oferecem maiores taxas de juros, mas também apresentam maior risco de mercado.

  • Investir em títulos com diferentes indexadores: os títulos públicos podem ser indexados a diferentes indicadores, como a taxa Selic, a inflação (IPCA) ou o dólar. Investir em diferentes indexadores pode ajudar a mitigar os riscos e a obter uma rentabilidade mais diversificada.
https://static.bancointer.com.br/blog/author/images/19aa9ea83c3740a889cdd3fec0fc860f_captura-de-tela-2023-03-17-as-120131.png
Joe RuasEspecialista em Investimentos

Responsável por simplificar a educação financeira e o mundo dos investimentos no Inter, através de redes sociais, lives, palestras e cursos.

Gostou? Compartilhe
Assuntos relacionados
Para simplificar a vida Investir
Como investir no Tesouro Direto em 4 etapas simples

Descubra como investir no Tesouro Direto com cerca de R$ 30 e quais os tipos...

Leia mais
Para simplificar a vida Investir
Resgate do Tesouro Direto: como funciona e quando fazer?

Entenda como funciona o resgate do Tesouro Direto com a possibilidade de resgate no mesmo...

Leia mais
Para simplificar a vida Investir
O que é Tesouro Direto: invista nos melhores títulos públicos de 2023

Neste artigo vamos te contar tudo o que você precisa saber antes de investir no...

Leia mais